30 de setembro de 2009

911 - Emergência

Teve um dia que eu quis chamar os bombeiros aqui em casa…. até o pediatra do Pietro achou a história estranha, mas, mãe de primeira sempre apronta dessas, ele deve ter pensado. Isso aconteceu quando o pequeno tinha uma semana de vida e fiquei sozinha com ele pela primeira vez. Meu pai estava indo embora e, como era sua segunda viagem de avião (mas pela primeira vez ele iria viajar sozinho), pedi que minha mãe o acompanhasse no aeroporto, para fazer o check-in e acalmá-lo, se necessário. Sendo assim, meus pais e o Má sairam de casa e eu fiquei amamentando o Pietro.

Tudo corria bem até eu trocar o Pietro de peito. Mal ele começou a mamar no segundo seio, já estava brigando com o bico. Sinal que alguma coisa o incomodava. E foi questão de segundos para que ele “golfasse”. E desta vez não foi apenas pela boca, foi pelo nariz também. E não foi pouco, foi muito (leia-se muito algumas gotas, mas para mãe de primeira viagem tudo é um exagero!). Entrei em desespero (sim, toda mãe fresca entra em desespero quando algo de diferente acontece com nossos filhos) por alguns segundos enquanto pensava “quem poderá me salvar?”…. de nada adiantaria ligar para minha mãe ou para o Má, pois eles estariam no trânsito e nada poderiam fazer. Foi então que tive a sensacional idéia de ligar para o Corpo de Bombeiros. Sim, só os heróis de histórias de afogamento de crianças é que poderiam me socorrer nesse meu momento-desespero-mãe-em-pânico.

Saí do quarto do Pietro correndo, derrubando o que estava na frente, chacoalhando o guri, assoprando seu rosto delicado, pedindo para ele chorar (“Pietro, chora pra mamãe, meu filho, chora pelamordedeus!”), enquanto o pequeno esboçava um sorriso no canto da boca. Sim, enquanto eu me desesperava pelo corredor do apartamento em direção ao telefone, Pietro devia estar rindo da minha reação, se pudesse entender o que estava acontecendo.

Cheguei na sala e fiquei ao lado do telefone, pronta para discar para o Corpo de Bombeiros na próxima “golfada” mais radical do Pietro

26 de setembro de 2009

Doçura do toque da mamãe

Quando te perguntarem se é realmente verdade que um bebê se acalma com massagens do tipo "shantala", use esse vídeo para comprovar.
Impressionante a tranquilidade que ele fica neste momento.
Já estou reivindicando a minha.

video

18 de setembro de 2009

A primeira consulta médica

Hoje levamos o Pietro para a primeira consulta médica com o tio Lucchesi. A visita ao médico poderia ter esperado mais alguns dias, mas a ansiedade de mãe de primeira viagem não me deixou esperar nem 24 horas a mais do prazo determinado pelo médico e hoje, uma semana depois da alta do hospital, lá estávamos no consultório.

DSC01928 
Dr. Lucchesi é o pediatra dos filhos do e a escolha dele foi inteiramente feita pelo pai do Pietro. Nada mais do que justo, uma vez que já era o médico conhecido pela família e de confiança. Neste quesito, sou completamente leiga e desde a gravidez deixei a decisão para o Má, por toda a experiência no assunto. E não me arrependo, pois confio no Má de olhos fechados , que está se saindo um super pai nesses primeiros dias de vida do nosso Pietro.

Já no consultório, só boas notícias. Pietro já está recuperando o peso do nascimento, antes mesmo de ter completado 10 dias de vida – segundo o médico, as crianças começam a engordar novamente entre o 10º e o 14º dia. Com 9 dias, meu pequeno está com 4.100kg (ele teve alta da maternidade com 3.940kg) e cresceu 0,5cm – está com 52,5cm.

Pietro está com icterícia fisiológica, que, segundo o médico, cura sozinha até o 14º dia de vida do bebê. Além disso, o umbigo deve cair até a próxima semana, o que vai possibilitar dar banho de banheira no meu pequeno e não mais aqueles banhos de gato, com paninho, que não limpam direito e ainda irritam o bebê.

De acordo com o tio Lucchesi, Pietro está super bem e se desenvolvendo dentro da normalidade. Mama cerca de oito vezes por dia, faz cocô entre duas e três vezes e chora menos de três horas por dia, que é a média das crianças recém-nascidas. Isso significa que estou acertando no meu papel de mãe de primeiro filho.

DSC01927

Ainda no consultório, minha mãe e o Má resolveram contar ao médico minha última peripécia sobre ligar para os bombeiros quando o Pietro golfou pelo nariz e pela boca e eu estava sozinha em casa (explico os detalhes desse susto no próximo post), e o tio Lucchesi foi o mais compreensivo possível, dizendo que ele já tinha ouvido de tudo no consultório, mas que ligar para os bombeiros era a primeira vez. Porém, ele também disse que tudo o que eu estava perguntando era absolutamente normal e eu poderia ligar para ele sempre que tivesse dúvidas, medos e angústias. Ah, e que poderia ligar também caso meu marido e minha mãe continuassem tirando sarro de mim por conta desses “sustinhos” que o Pietro resolve pregar em mim, uma mãe ainda inexperiente!

16 de setembro de 2009

Os avós do Pietro

IMGP1923 Ontem meu pai foi embora, voltou para Americana. Ele, que nunca havia voado de avião, viveu a experiência pela primeira vez, tudo por causa do primeiro neto. Ele veio para Porto Alegre com a minha mãe, na última terça-feira, e voltou sozinho, pois minha mãe ficou para me ajudar com o Pietro até o início de outubro. IMGP1964E não é que ele se saiu muito bem em sua primeira viagem de avião sozinho. E já afirmou que, se depender dele, voltará outras vezes (muitas, eu espero!) para visitar o neto que mudou os conceitos de vida dele, especialmente sobre viajar de avião.

DSC01884

15 de setembro de 2009

Uma semana de vida

IMGP1972 Hoje, o Pietro completou uma semana de vida. Realmente, passa rápido…. me lembro que foi ontem (exagerada!) que acordei para fazer xixi e a bolsa havia estourado. Aliás, todo o processo desde que a bolsa estourou até o parto dele durou menos de três horas (quer saber mais, confira no meu blog).

IMGP1830 
E, desde que o Pietro chegou, tenho experimentado um mix de emoções, medo, alegrias, inseguranças e felicidade sem fim. Mas tudo isso vale a pena quando as mãozinhas dele apertam meu dedo enquanto estou dando mamá... ou quando canto uma das canções da época em que ele ainda estava na minha barriga, ou então quando ele ouve atentamente a voz do pai, fazendo as mesmas brincadeiras enquanto estava grávida.

DSC01907

É claro que tem a parte cansativa de não dormir mais do que três horas seguidas por noite, as cólicas, o choro que ainda não sei identificar se é fome, frio, xixi, cocô…. mas, como escrevi acima, TUDO isso vale a pena, pois ter uma criança em casa é uma alegria sem fim! IMGP1848

9 de setembro de 2009

Chegou o Pietro!!

Chegou o Pietro Tescaro.
Com 4.360 Kg e 52 cm, no hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre.
Foi na última terça-feira, dia 08.09.09.
A ideia era fazermos uma cesareana na quinta, mas o guri decidiu vir antes.
Chegou às 10:56 num dia de frio e chuva.
Tudo transcorreu dentro da normalidade.
Ele é enorme e me lembrou um filhote de sharpei.
Lindo!
O vídeo abaixo é uma montagem que fiz das imagens que captei no primeiro dia, desde a chegada no hospital pela manhã, passando pelo primeiro banho e a primeira mamada.
Seja bem-vindo, Pietro!

7 de setembro de 2009

Um dos homens da minha vida


Pietro,
Faltam alguns dias para você chegar e eu e teu pai estamos ansiosos para o dia do nascimento. Estou contando as horas para ter você em meus braços, olhar nos teus olhos, sentir teu cheiro e acariciar tua pele. Eu já te amo antes mesmo de te conhecer, mas tenho certeza que meu amor por você vai crescer cada dia mais.

Ontem, eu e teu pai fizemos as últimas fotos com o barrigão. Eu fazia as poses e teu pai tirava as fotos. Foi bem divertido. Aliás, eu e teu pai nos divertimos muito juntos. Com a sua chegada, nossa família será ainda mais feliz, trazendo alegrias a cada instante.

Pietro, venha logo, pois tem muita gente aqui fora que te ama e não aguenta mais esperar sua chegada (eu sou uma dessas pessoas!). Sua família é grande e tem gente no Rio Grande do Sul e em São Paulo. Você será um menino muito, muito amado, paparicado e mimado.... ah, mas tenho certeza que sempre saberá o que fazer e não deixará que tanto amor o torne chato. Como eu sei disso? Não sei, apenas sinto que você terá a racionalidade da mãe e a tranquilidade, a emoção, e a simplicidade do teu pai.

Por falar em teu pai, ele é um homem maravilhoso, que mudou os conceitos da minha vida. Ele é adorável, apaixonado por ti desde que você era uma sementinha e tem tanto amor dentro daquele coração que eu tenho certeza que nunca vai acabar. Ele conversou contigo todos os dias que você estava quentinho na minha barriga, e você sempre soube quando ele estava chegando em casa, pois transformava a minha pança em uma pista de dança ou em um campo de futebol, de tanto que você ia de um lado para o outro. Vocês serão grandes amigos, companheiros de verdade e, tenho certeza, ele será seu grande herói.

Filho, a gente está te esperando com muito amor e carinho, para te fazer muito feliz!!!